Petit Gâteau

Já ouviu dizer que os opostos se atraem? Isso funciona muito bem com um bolinho quente e uma bola de sorvete gelado. Acontece que algumas diferenças, ao contrário do que prega o dito popular, afastam as pessoas. Cada ser humano tem uma linha de evolução pessoal, determinada por diversos fatores que vão desde o momento da concepção até como apertamos o tubo da pasta de dente. Se irmãos criados sob o mesmo teto, com mesmo pai e mãe, podem reagir diferentes ao mundo à sua volta, o que dizer de pessoas criadas por outros seres humanos diferentes entre si? O dito popular é bonitinho, mas na prática, é o caos. E ao mesmo tempo, o contrário não funciona, já que conviver com pessoas parecidas demais fica, no mínimo, entediante. E aí, haja Freud, né? O problema é exatamente o ponto de fusão. Não ser nem parecido, nem contraditório demais. Ser diferente e igual nas coisas certas. Preferir dirigir durante a noite ou o dia, faz uma dupla de motoristas ótima pra viajar. Ser melhor com doces ou salgados, faz uma dupla ótima pra preparar uma refeição. Mas outras diferenças não ajudam tanto assim. Preferir praia ou campo, frio ou calor, ir ou ficar. Se o valor que se atribui a um sentimento, um relacionamento, um sonho, for incompatível (sobretudo quando um quer ser mais cabeça-dura que a outro) aí é um ponto de confusão! Toda relação tem conflitos, mas se a flexibilidade é menor que a vontade de dar certo, ninguém caminha. Gostar de deitar do lado direto e o outro do lado esquerdo, garante que ambos dormirão bem. Mas com pensamento e coração correndo pra lados opostos, o espaço entre os lados da cama só tende a aumentar. Ou encontra-se um meio termo possível no relacionamento, ou não há meio do relacionamento ser possível.

“Um peixe pode se apaixonar por um pássaro;
Mas onde eles iriam morar?”

bjo, pessoas!

Anúncios

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Katia
    dez 27, 2010 @ 22:44:36

    Olá Criss,

    Um imã não atrai uma pedra, o oposto de uma imã não é outro imã, pode ser qualquer coisa, menos outro imã!

    Os animais andam em bandos, os humanos também. Vivem em bairros, cidades, estados, países, curtem o mesmo time, religião, acho que os afins se atraem.

    Quando há afinidade existe a atração, o que pode acontecer é que o parceiro pode ser seu complemento. Um complementa o outro, o que falta em um tem no outro e vice-versa, mas precisa haver alguma relação de afinidade.

    Quando a afinidade acaba se afastam, podem virar opostos e os opostos não se atraem, muitas vezes se traem.

    Bem, assim é pra mim, assim, me parece ser.

    Beijos

    Responder

  2. Wesley
    dez 29, 2010 @ 15:03:16

    Oi, é minha primeira visita ao blog e se a máxima de que a primeira impressão é a que fica, devo retornar várias vezes.

    Bem legal o post sobre opostos.
    Abraço,
    Wesley.

    Responder

  3. Cristina Tauffer
    dez 29, 2010 @ 15:45:16

    Oi Criss

    Amei seu post! Alguns ditos populares acabam naturalizando coisas com as quais também não concordo muito. Como nos habituamos a repetir, acabam virando “realidade”.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: