coração? não, obrigada.

Sou só eu ou é normal se comportar como se tivesse doze anos cada vez que alguém mexe com a gente? Pq, sério, tem hora que dá raiva! Vc já viveu um monte, já passou por várias enrascadas sentimentais e jurou pra si mesmo que nunca mais – repito, nunca mais! – ninguém ia conseguir te tirar do centro, te fazer perder a lógica. Mas aí, por alguma razão que só Freud explica, aparece aquela criatura que nem é o maior gostosão da turma, nem a top model da galera, mas vai saber como, rouba sua atenção. E não é pq seja o mais atraente, ou a mais peituda. Na verdade, isso acaba sendo a última coisa que vc repara pq está hipnotizado com outras qualidades.. Aquela pessoa é especial no jeito de falar, de rir, de arrumar o cabelo, de segurar o copo, de abraçar. Se é melhor ou pior, não dá pra saber! Simplesmente é especial, é diferente, e basta. De repente vc se pega lembrando daquela pessoa no meio da sua 4a.feira nublada, fodeu.. O Mágico de Oz acaba de te contar que vc tem um coração e não sabia! Se flagra sentado ao lado de alguém que te tira a naturalidade dos gestos que vc ensaiou na frente do espelho. Fica sem saber direito o que falar, sem coragem de esticar a mão e fazer aquele carinho que vc morre de vontade de fazer. Pq? Não sei.. Pq somos humanos e ficamos ponderando nossos passos pra não parecer entregues demais, nem interessados de menos. Qual a medida? Tb não sei.. Esticar a mão e acariciar as costas? Fazer um cafuné? Dar as mãos e torcer pr’aquela mão não largar a sua? Qual o limite entre demonstrar interesse e invadir o espaço do outro? A vontade é grande, mas a incerteza da aceitação é uma âncora pesada demais pro nosso barquinho! Por isso a gente recua. Não estica a mão, não faz o cafuné. E volta pra casa com vontade de dormir umas vinte horas e sonhar, pq no sonho é mais fácil olhar nos olhos e se permitir, seja lá o que for.

bjo, pessoas.

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. @luisfranca
    set 13, 2010 @ 04:22:48

    Uma delícia de texto! Bjo 😉

    Responder

  2. Carolina Montojos
    set 14, 2010 @ 12:54:34

    Olá!
    Adoro o seu blog! Você escreve coisas reais, exatamente como ocorrem…
    eu agora tô na fase do “nunca mais ninguém vai tirar do centro”… o que talvez seja ruim, né?! Nada como uma boa paixão, por uma pessoa de verdade! Os gostosões, os galãs, podem ser ótimos para olhar, mas fica só na fantasia… paixão mesmo é com o cara real! E ele acaba se tornando o tal gostosão para você mesmo que não seja nada disso. Faz um tempinho que não sinto nada disso… bateu até saudade lendo este post.
    Bjinhuuss

    Responder

  3. @AlexandreMedina
    set 27, 2010 @ 23:11:12

    Ai ai Criss , até suspirei depois de ler esse texto.Quantas perguntas sem resposta. Somos todos iguais…

    Responder

  4. @edinhomalvadeza
    set 28, 2010 @ 04:33:28

    Vamos lá… Acho que posso fazer 2 comentários.

    O primeiro é feito pelo Edson de verdade. Aquele cara que, navegando pela madruga encontrou um texto simples, mas consciente de que a simplicidade é a melhor forma de se atingir a alma. Um texto que nos traz de volta à realidade do cotidiano, e que muitas vezes para nos proteger acabamos nos tornando covardes. O Edson, apreciou deveras o texto.

    Já o “Edinho Malvadeza” acaba de lembrar por aqui que normalmente essa pessoa é a filha da puta que você fica anos tentando desenrolar, paga japonês, leva ao teatro, faz de tudo e quando consegue pegar ela te enche tanto o saco que você acaba deixando a bateria do celular descarregar de propósito. Ou então aquela que volta com o ex, mas acha você um cara muito bacana e pede para que você nunca perca seu jeitinho “especial” e romântico, porque você é raro, mas ela quer mesmo o cara que a chifrou e apareceu com um bouquet de flores.

    Qual dos dois está certo? Talvez ambos… O difícil é distinguir o que vale e o que não vale a pena. E o coração, via de regra, não é o órgão mais inteligente para isso.

    Beijão e parabéns pelo texto.

    P.S.: voltarei mais vezes.

    Responder

  5. Andrea Charbel
    set 28, 2010 @ 14:37:54

    É…somos todos iguais…. é até um alento saber que isso é assim, mesmo. Mas dói, né? Quando termina dói muito! Neeeemmm…..às vezes eu tenho é preguiça de entrar numa dessas de novo, sabia? Enfim, é ruim mas é bom! E quer saber? É ótimo! And…here we go! Mas a sua mãe é que é sábia, viu? Adorei a roda gigante e vou usar! bj

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: